Resenha: O príncipe Leopardo #2/ Elizabeth Hoyt

A única coisa que uma dama jamais deve fazer... Lady Georgina Maitland não quer um marido, embora ela pudesse ter um bom administrador para cuidar de suas propriedades. Ao pôr os olhos em Harry Pye, Georgina percebeu que não estava lidando apenas com um criado, mas com um homem. É se apaixonar...Harry conheceu muitos aristocratas — incluindo um nobre que é seu inimigo mortal. Mas nunca conheceu uma dama tão independente, desinibida e ansiosa para estar em seus braços. Por um criado. Ainda assim, é impossível ter um relacionamento discreto quando ovelhas envenenadas, aldeões assassinados e um magistrado furioso tumultuam o condado. Os habitantes culpam Harry por tudo. Enquanto tenta sobreviver em meio à desconfiança e manter o pescoço de Harry longe da forca Georgina não quer perder outra noite de amor.

Olá pessoas, tudo bem?

O Principe Leopardo é o segundo volume da trilogia dos Príncipes. Li muitas resenhas positivas sobre a série e quis conferir também. Infelizmente, não comecei pelo primeiro livro, mas tudo bem. A minha resenha também será positiva, apesar de que alguns pontos me incomodaram...
O Sr. Pye, lutando com a rolha de uma garrafa de vinho branco, ergueu o olhar e sorriu para ela. Por um momento, Georgina se perdeu naquele sorriso, o primeiro sorriso de verdade que vira no rosto dele.
Lady Georgina é uma mulher independente. Ela recebeu uma herança e desde então, não se casou e cuida de todas as suas propriedades. Certo dia, ela decide ver de perto a situação de uma delas e precisa contar com a ajuda do seu administrador, Harry Pie. 

Harry Pie pode ser apenas um administrador, mas chama a atenção de lady Georgina. Ele é bem fechado, misterioso e isso em vez de afastá-la, a encanta. Contudo Harry Pie está sendo culpado por assassinar ovelhas e mesmo o conhecendo pouco, ela acredita em sua inocência. E juntos saem em busca de descobrir o verdadeiro culpado.

E quanto mais tempo passam juntos, mais difícil fica de ignorar o que se sentem. Eles sabem que são de mundos opostos e que a relação deles nunca será bem vista pela sociedade. Mas um sentimento tão forte assim pode ser ignorado? 


Quando li a sinopse e descobri que tinha um mistério, fiquei muito empolgada. Na maioria das histórias, um dos personagens tem um segredo e a trama acontece em volta disso, mas aqui não é bem assim. Admito que a leitura demorou a engrenar, mas depois fluiu maravilhosamente. 

Lady Georgina é uma personagem incrível. Ela não gosta de ser intimidada pelos homens e ama a sua independência. Ela tem 28 anos, já aceitou que nunca se casará e essa ideia não lhe parece tão ruim assim. Ela é bem tagarela e o nome do livro, na verdade, tem a ver com uma história que ela conta.

Harry é aquele personagem que não teve um passado fácil, mas conseguiu ser alguém. No decorrer do livro, descobrimos todas as dificuldades que ele enfrentou na infância e o motivo dele ser bem frio. Mas, vocês sabem como são os personagens né? Pensam em falar milhares de coisas, não falam nada e isso se transforma em dilemas, intrigas e confusões. Santa paciência!!


O livro tem um vilão que é sem escrúpulos mesmo. Ele machucou muitas pessoas e ninguém pode fazer nada pois ele era um homem muito poderoso. Aqui está um ponto que me incomodou bastante. O vilão teve um final muito abrupto e depois de tudo que ele fez, merecia muito mais. Contudo o mistério foi bem trabalhado, bem desenvolvido.

Eu gostei muito dos personagens secundários, destaque para os irmãos da Georgina e o Bennett. A irmã da Georgina foi a exceção, seus diálogos eram tão mesquinhos, preconceituosos para com a irmã...Bem desnecessário. Apesar das ressalvas, eu gostei muito do livro, foi uma leitura leve, agradável e divertida. Não é o melhor do gênero, mas vale a pena conhecer.

Beijos e uma ótima semana!

5 comentários

  1. Oiiii Esther

    Fico feliz em saber que apesar de tudo vc curtiu a leitura. Não é meu estilo de livro, já tentei ler alguns históricos e a verdade é que só gostei mesmo de um, mas mesmo assim futuramente pretendo tentar novamente com o gênero, quem sabe eu termine gostando...

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Esther, pois é, não é meu preferido tb, mas eu achei uma boa história, tb curti os personagens secundários e a capa é linda!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ester. Comprei os livros mas só li o primeiro, estou colocando outras leituras na frente por enquanto. Amo a capa dessa trilogia, ficaram maravilhosas, mas confesso que as histórias não são lá essas coisas, achei tudo simples.
    Beijos
    https://suddenlythings.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Amei sua resenha :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem? Que blog lindo, menina! Parabéns!
    Não conhecia essa trilogia... Que intrigante! Acho interessante quando uma obra desperta diferentes sentimentos nas pessoas: umas amam, outras odeiam, outras gostam de um ou outro na trilogia, mas de outro, não... E por aí vai! Saí daqui de sua resenha com vontade de querer saber mais deste livro e vi que essa trilogia é um caso desses: q divide opiniões!
    Gostei muito de sua resenha e a honestidade de suas impressões.

    Beijoooos,

    http://www.aquelaepifania.com.br

    ResponderExcluir